terça-feira, 23 de outubro de 2012

Pra não dizer que não falei de Lance...

É amigos em no nosso mundo não existem os 100% heróis ora tão pouco os 100% vilões. Dopar-se para Lance em um contexto competitivo foi somente igualar suas capacidades físicas aos de seus dopados rivais. Bani-se o atleta, mas resta o mito que com seu incomensurável carisma empolgou esportistas e ajudou muitas pessoas com uma fundação contra o câncer, enfim mutou-se em 100% herói (eu falei isto?).

A USADA então o escolheu como o "The big Target" para alvo - UM 100% SUPERVILÃO e munida de apoio político-midiático desferiu-lhe um anti-dopiing kriptoniano, processos multi-páginas "a lá mensalão" e depois de muitas balas de prata o Lance Lobisomen quedou-se inerte após várias batalhas... O que interessa pra mídia e pra estas "agências reguladoras" é o lema: Desgraça pouca é bobagem. 

E eu? Como bom brasiliense que sou, mesmo não pertencendo a alta burguesia da cidade, também não acredito na história que eu vi na TV.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Estamos de volta.

Olá amigos e seguidores do Diário do Escriba, suspendi o blog por um tempo devido a um Spam (que todo dia estava postando uma festa tipo estas das Gaiolas das Popozudas) e também devido ao tempo e muitas publicações no Pelote 100Dó! e também o da Bernardes Odontologia clínica que trabalho.

Bora ver se o tempo e a disposição me permitem lançar alguma coisa aqui sobre o Triatlo e outras bagaceiras esportivas que tenho me dedicado ultimamente.

Abraços e fiquem de olho.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Pinha Fixa - primeiras (primeiras mesmo) impressões.

Saudações 48x17 aos Fixeiros !



Vicini Pista-X
Antecipando o presente de Natal e graças a uma oportunidade que surgiu, adquiri uma bike de pinhão fixo, roda fixa, ou simplesmente fixa para os íntimos e entendidos do assunto.


Após uma parada no bike-shop para montagem, instalação de pedais e fita anti-furo, chegou enfim em casa. Ando sem tempo para dar um rolé de responsa pela cidade, mas dei um pequeno giro dentro da garagem mesmo, só pra "sentir" a marvada, rapaz...


Logo que os pedais começam a girar não param mais e por ai vai - me senti aqueles palhaços de Circo, fazendo uns zerinhos ali, mas também já deu pra notar que a bike é "mais viva" e também que vai ser punk domar a bicha.  Como dizem os fixeiros a bike tem alma e será como aprender andar de bicicleta novamente... Será?
Relação Coroa 47, pinhão 17, pedivela 165 mm
 Qualquer dia desses, dou um giro maior, lá pelo quintal do 100Dó! (muito plano e alguns tobogãs) e tento postar algo mais sobre este novo aprendizado.




Abraços do Roger Fixo Ban.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

100Dó! - Sua maldade ciclística dominical!

Pedalar em pelotão aumenta a disposição, motivação, diversão, ganhos físicos, eficiência de treinamento e já que a " união faz a força " também é possível economizar bastante esforço pedalando em grupo. Com estes objetivos em mente surgiu em Brasília o Pelotão 100Dó! com foco nas longas distâncias, percorrendo 100 Km nas manhãs de domingo, imprimindo um ritmo forte e sem piedade nas pistas da cidade.

Típica formação do 100Dó! em uma manhã ensolarada.

Os pedais acontecem sempre aos domingos, no estacionamento do CNPQ, na QI 01 - Lago Sul - Em frente ao Posto Texaco Ciclista, tradicional ponto de encontro dos pelotões de ciclismo de Brasília. A partir das 06:30 os ciclistas começam a chegar, para botar a prosa em dia, prepararem-se para o pedal e as pontuais 07:01 o 100Dó! tem início seguindo pelo  Lago Sul sentido Ponte JK.


Ciclistas zarpando para mais um 100Dó! 
Foto Laerte Lustosa
São 102 km sem paradas, com percurso bastante seguro (Lago Sul, Lago Norte, Eixão Norte-Sul,  L4 Sul - JK - Lago Sul) plano em sua maior parte, utilizando o Eixão que é fechado aos domingos e as ciclofaixas do Lago Sul e Norte e sempre que possível pequenas atualizações no percurso serão feitas pra torná-lo ainda mais seguro.

Em geral o pelotão 100Dó! acaba "rachando" devido a diferença de ritmo entre os ciclistas, surge assim um pelote A com média próxima aos 27km/h e outro A+ acima dos 32 km/h e as vezes ainda um A++  com médias mais "malvadas" ainda. Quanto mais gente pedalando, fica mais fácil e mais rápido fica o pelotão, portanto... Arrocha, que é pra não sobrar!

Sílvio - A Máquina...  Um dos "malvados" do 100Dó!
O 100Dó, está longe de ser um pedal para iniciantes, mas muito mais distante do Pelotão do Lago Sul com seus 60 km, atletas profissionais, muita competição e média superior aos 40km/h. Sendo assim é mais uma opção para o ciclista amador, preenchendo a lacuna entre os tranquilos pedais de passeio e os velozes e furiosos dos Pelotão, enfim um ótimo treino.

Se você já pedala forte, quer melhorar sua velocidade e resistência, não curte ou se sente despreparado para o Pelotão, mas é chegado numa boa dose de diversão, venha girar e conhecer o 100Dó! Para participar basta comparecer no horário, dia e local, munido de energia e garra.

Algumas máximas deste insano pedal:

Nóis inverga mas num quebra! Arrocha!!!
Não Aguenta? Vai treinar, ora pois!
Furou pneu... A gente VAZA!!!
Chegou em primeiro? Ganhou!


100Dó! Não é  competição, mas quem chega em primeiro... GANHA!

Bora?

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Pelotão de Ciclismo de Longa Distância - 100Dó LD!

Pedalar em pelotão pode aumentar a disposição, motivação, diversão, ganhos físicos, eficiência de treinamento e já que a " união faz a força " também é possível economizar bastante esforço pedalando em grupo. Com estes objetivos surgiu o Pelote do Longa Distância - 100Km - 100Dó!



No domingo, vai rolar mais uma edição do Tirano Pedal - Bora? 100Dó! Na Bagaça! A largada é feita as pontuais 06:31 na QI 01 (Posto  Texaco Ciclista) e segue via Eixão Sul /Buraco do Tatu / Eixo Monumental / Parque da Cidade / chegando no Gibão do Parque por volta das 07:15, onde após agrupar mais ciclistas, retorna ao Eixo Monumental / Eixão Norte / Lago Norte / Clube do Congresso / Lago Norte / L4 Norte / Ponte JK / Matinha / PM Ermida / Lago Sul / Texaco Ciclista. 


São exatos 100 km sem paradas, com percurso bastante seguro, plano em sua maior parte, utilizando o Eixão que é fechado aos domingos e as ciclofaixas do  Lago Sul e Norte. A velocidade média do último 100Dó foi de 31 km/h e ninguém sobrou, queremos mais, bora subir esta média!!!! Quanto mais gente pedalando, mais rápido fica o pelotão.

O 100Dó, está longe de ser um pedal para iniciantes, mas muito mais distante do Pelotão do Lago Sul com seus 60 km, atletas profissionais e média superior aos 40km/h. Se você já pedala forte, tem boa resistência e ainda não se sente preparado para o Pelotão, venha para o 100Dó! Nóis inverga mas num quebra! Arrocha!!! Não Aguenta? Vai treinar, ora pois! Para participar basta comparecer no horário, dia e local.


Bora?


terça-feira, 3 de maio de 2011

Síndrome de Kombi - Ataca ciclistas no Audax 300!.

Porque a Kombi?

Quem nunca passou por um apuro danado, daqueles que depois que passa a gente fica dando risada sem parar... Hoje por exemplo tô rindo a toa, o acontecido foi durante o último Audax 300 - ACPDF, mas com a epidemia da Síndrome de Kombi poderá se repetir em qualquer cenário. 

E pensar que a Kombi já foi só paz e amor!

Infelizmente a onda de assaltos a ciclistas tem aumentado na região do DF, onde chegamos ao cúmulo de termos bikes roubadas durante eventos ciclísticos, o fato não é isolado, esta associado as grandes regiões metropolitanas como a Grande BH, São Paulo e por ai vai. Foi justamente deste medo de assaltos, no burburinho das trilhas, naquele papo da boca-miúda, onde surgiu a figura emblemática da Kombi Terrorista, reza a lenda que em uma trilha, não sei quando nem onde, que um amigo do amigo me falou, que a Kombi simplesmente parou na encruzilhada, na trilha, escondidinha lá ficou de onde sairiam assaltantes armados afim de renderem os ciclistas (as versões do mito urbano variam de 06 a 25 ciclistas) que tiveram as bikes furtadas. Deus milive-dess-tipo-dicoisa! CêBestrem!  

Retornemos a história dos 300Km ACPDF. A largada da prova foi no Hotel Sonho Verde (Cristalina GO) ao longo da BR 050, de onde partimos a meia noite de sábado pra domingo, éramos uns 40 malucos e malucas, quem ainda não participou de um Audax acha que somos loucos, já para os que deste participaram não resta a menor dúvida. A largada da prova, a noite, sempre será um show a parte - o enxame de vaga-lumes, sai girando forte e sempre tem uns mais competitivos, doidos ou sei lá o que, que saem socando a bota, a La Sprint Final Du Tour de France! Tudo bicho-doido.

Roger Ban - O Escriba - É nóis!

Aos poucos fui estabelecendo um ritmo confortável, não me deixei envolver pela empolgação do Cumpadi Sílvio que de cara imprimiu um ritmo alucinador, junto ao Tim e o Vinny (estes são bem velozes) nos deixando na poeira, daquela madrugada, deviam estar a mais de 35km/h, numa subida e iniciando uma prova de 300 km! Ahê... Loucura, Loucura... quem me vê falando assim,  até pensa que sou normal.

Já tínhamos rodado uns 40 km, quando falei para o André Lubrimax e o Clóvis, que agora também estavam no meu ritmo: - O negócio é o seguinte, manter um ritmo de bate-papo, conversar sem ficar ofegantes, se forçar agora, depois não chega, parceria na noite é prudente e bibibi, bobobó, fomos conversando... Descobri pelo sotaque mineirim, que o Clóvis era mais um homi-baum-demais-bsurdaconta e junto ao Lubrimax, seguimos em trio girando e fofocando pela noite afora, mesmo vendo as luzes dos velozes ponteiros sumirem na escuridão. Ohhhh tremdoido!

O asfalto duro.

ACIDENTE!!! ACIDENTE!!! ACIDENTE!!! Com um farol na mão o Cumpadi Sílvio sinalizava a BR a nossa frente, paramos e ao olhar o asfalto ensangüentado, o capacete rachado, bike deitada no acostamento e o sangue que corria copiosamente da cabeça do Tim todos gelamos. Eles estavam descendo a quase 60 km/h em pelote e ao voltar do acostamento desnivelado o Tim deu aquele toquinho na roda do Vinny que ia na frente, foi o bastante para se desequilibrar e ir ao chão. Ficou desacordado por uns instantes, o Sílvio o arrastou para o acostamento, enquanto o Vinny cuidara de retirar a bike da rodovia

Examinei a cabeça do cabra, parecia um corte não tão profundo, fizemos algumas perguntas e relaxamos pois apesar da confusão mental que o homem estava, meio trololó, não parecia ser nada grave. algumas escoriações, mas nada quebrado, pedi pra comprimir o ferimento e estancar o sangramento, mas teria que fazer um curativo e pontos. Ficamos ali por uns 10 minutos, quando começaram chegar mais ciclistas. O Vinny decidiu buscar o carro que estava há uns 4 km dali, para resgatar o Cumpadi Washington e sem poder fazer mais nada e evitar que as pernas esfriassem denaus voltamos  a girar. Bora?

Tô pronto pra outra - PBP - Bora?

O Henrique e o Juan, assumiram a diateira e seguiram na frente com o Marcelo logo atrás, um pouco mais na retaguarda ganhamos a companhia do Alesandro e Dom Valentin (seu pai) o Sílvio depois do susto também agregou, todos íamos calados, mas dava pra perceber a apreensão no ar, enfim aquele tipo de tombo poderia ter acontecido com qualquer um de nós, seguimos juntos até a Ponte Alta para uma paradinha básica, ao sairmos o Mestre Osvaldo e o Pr. Eberte, que iam chegando deram notícias do Tim e algumas considerações,  o que nos tranqüilizou de certa forma.

A Síndrome da Kombi!!! Valha-me Deus!!!

Depois do lanche da madrugada, agora um pouco mais relaxados com notícias do Tim, seguíamos pela BR bastante remota, como de costume. O Henrique foi embora sozinho... devia tá rendendo que é uma beleza, as vezes por mais que a gente queira permanecer em grupo durante um pedal, as pernas não deixam, parece hipnotismo, o Marcelo também se desgarrou um pouco a frente e vínhamos fechando aquele grupo um pouco mais atrás, quando de novo começa outra gritaria na escuridão do cerrado.

- NÃO MORRE NÃO NEGÃO!!! AHHH MEU DEUS DO CÉU!!! ME AJUDEM!!! NÃO MORRE NÃO MEU IRMÃO!!! 

Estes gritos lá na frente da BR, fizeram todos gelarem novamente, no meio da escuridão cada um tentava imaginar o que estava a frente do Marcelo que parou no acostamento. - Que diabos as bruxas estão soltas? Pensei. Fomos girando bem devagar. O que é que foi, ai ?? 

- AAHHHH... NÃO MORRE NÃO NEGÃO... TÁ LÁ NO CAMINHÃO.... (A voz gritava desesperada) NÃO MORRE NÃO.... AHHH MEU DEUS!!!

Ai minha Nossa Senhora, Divino Padre Eterno - acho que o ciclista tá lá debaixo do caminhão, deve tá preso debaixo das ferragens do caminhão... Disse o Clóvis... Pensei... Negão? Puta merda! Será que aconteceu algo com o Henrique. O que é que foi? Marcelo? Henrique? Gritávamos, jogávamos farol e ninguém conseguia saber o que havia acontecido, de repente vimos alguém estendido no acostamento, sinalizando no sentido contrário com uma pequena lanterna...

- AJUDEM!!!! TEM GENTE NO CAMINHÃO!!!! NÃO MORRE!!!! 

Enfim ali estava a alma penada que gritava, tinha desgovernado um caminhão dentro do cerrado e pedia por socorro, no acostamento. Será que não era uma armação? Será que não é trote? Gritou alguém! Caramba até agora não entendo direito, mas o medo era tamanho que alguém ainda pensou, em alguém passando um trote na BR deserta as 02:00 da manhã. Pegadinha? Armação? Roubo?  Eu já havia passado pelo acidentado e pensei: Bom já vi que não é grande coisa, vou voltar e ver direito o que aconteceu. Fui terminando de pensar e adivinhem qual o carro que parou para socorrer? Lá no outro acostamento?

A KOMBI!!!! A KOMBI!!!! ELA MESMO!!!! AFHHH!!!  

A DESGRAMADA DA KOMBI BRANCA!!!

ENFIM DEVE SER A QUE ROUBA OS CICLISTAS DE BANDO!

FOI ALGO COMO VER A MULA SEM-CABEÇA DOS CICLISTAS!

Nisto o Sílivio, que vinha logo atrás, deu um daqueles seus sprints clássicos a mais de 60km/h e passou por mim gritando:

- VAZA MESTRE!!! VAZA MESTRE!!!! AQUI TÁ CHEIO DE BANDIDO!!! BORA MESTRE!!! SÓ TEM BANDIDO!!!! NESTA REGIÃO!!!! OLHA A KOMBI!!! MESTRE!!!!

As pernas bambearam, os cambitos faiaram e eu pensava... Se voltar perco a bike ( tava tão perplexo, que conseguia até ver os vultos da galera entregando a deles pro "moço" da Kombi) se seguir eles vem atrás e atiram. Caramba! Vou desligar o farol e correr pro mato! Que situação, socorro quem? Finalmente tinha acontecido na mente e naquele momento fugaz - O encontro marcado de Roger Ban com a MULA SEM CABEÇA DOS CICLISTAS!

- Até agora não consigo descobrir como aquilo acabou... Mas acho que mesmo a uns 800 metros dali ouvi o Alessandro, falando algo como:  - Olha o socorro já chegou ai moço, nós estamos de bike e não podemos te ajudar... Alguém também completando que realmente havia um caminhão lá no meio do cerrado ( este eu vi com meus próprios olhos no retorno durante a manhã seguinte)... fui girando devagar com as pernas ainda travadonas com tanta adrenalina..

O Pelote se reagrupou, o susto fora grande, de agora em diante todos seguiriam juntos, o André de vez enquando pedia pra quebrar o ritmo e seguimos juntos por quase 2 horas, pernas bambas, orações do Clóvis, comentários de todos nós, cada um dava sua versão da assombração, que medo danado, que sensação confusa, no meio do nada, sem luz, sem eira nem beira.... Afhhhh... Eu ouvi várias juras de nunca mais fazer Audax (mas com Randoneiro, aprendi a nunca acreditar nelas). Além de tudo o Primo de Cristalina, que conhece a região pedalando por ali há mais de 10 anos, nunca ouviu falar de assaltos a ciclistas por lá, mas sabe como é: A Síndrome de Kombi é metropolitana como nós.

Seguimos juntos no pelote quase até o alvorecer, hora contando umas piadas redundantes de gaúchos gays, hora relembrando a assombração e lá pelas 05:30, durante um café da manhã abençoado providenciado pelo filho do Francisco Carlos, próximo ao Texaco Planet, ficamos sabendo se tratar de um bêbado que desgovernara um caminhão cerrado adentro com seu parceiro. Mas a noite, com as histórias de assombração e o medo tomando conta, os pensamentos devaneiam.


O final -  Hora do Socar a Bota! Arrocha!

Quando o dia clareou as energias voltaram, o temor da Kombi havia se dissipado, tomamos um Toddy e pão com ovo lá no Eldorado - gasolina azul! Viemos encontrando os outros ciclistas, uns meio quebradões, outros animadões, talvez nem tomaram conhecimento desta história, mas provavelmente também sofrem de Síndrome de Kombi, ou da do Motoqueiro Fantasma (qualquer dia falo sobre esta, que também habita o ICC - Inconsciente Ciclão Coletivo).

Próximo a Pires Belos avistamos um Lobo Guará que cruzou a nossa frente, este não era assombração, era de verdade, grande, robusto, feliz a celebrar o alvorecer maravilhoso e a natureza do nosso cerrado, a alegria do Audax ACP DF, fluiu novamente para as pernas, ganhei um impulso extra com a saudade do meu netinho, como diz minha filha - A cosmaslindinha do vovô. Arrochei! Soquei a bota! Maltoextricnei! Ritmo forte! Fechei estes 300 com meu melhor tempo e isto as vezes é muito bom, é como se tivesse atrasando um pouco o relógio da vida, enfim estou mais forte agora que no passado, celebremos então!

" A água turva não mostra os peixes ou conchas em baixo; o mesmo faz a mente nublada."

NAMASTÊ.

fotos fonte: Vinny, Demeure, figurama.com.br.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Audax 300 01/05 - Se não puder correr... então pedale! Bora?

ACP-DF informa: Prova de Audax 300 em Maio!!!


Após um período de acerto do calendário Audax com a direcão das provas no Brasil, ficou estabelecida a realizacão de um Audax 300, no próximo 1.o de Maio, domingo. O Audax Clube do Planalto (ACP-DF) está abrindo, desta maneira, as inscricões para os interessados. Relembramos a necessidade do ciclista ter efetuado alguma prova Audax 200 do calendário 2011 como pré-requisito.

Acrescentamos que os ciclistas poderão dar sequência às provas com a realizacão em breve também das provas Audax 400 e 600. Desta maneira, a prova Audax 600 inicialmente definida no calendário para 7 de Maio será adiada para data posterior em Junho a ser definida.

Para maiores informações sobre o Brevet, clique aqui.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Treino de Natação para Triatletas e Águas Abertas.

Os treinos de natação são confusos e pouco divulgados quando o assunto é Triatlo ou águas Abertas, as informações são escassas e com pouco fundamento fisiológico. Um programa básico de treinamento com esta finalidade deve contemplar trabalhos intervalados para aumentar o limiar anaeróbio e VO2max, treinos longos para a resistência física e mental e muito trabalho de técnica.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Roger Bauer ou Jack Ban? Concluímos a bagaça do Audax 200 em menos de 24h!

Salve Audaxiosos Ciclopatas e Endorfino-dependentes! Missão - Audax 200 - Bora?
Manoel: Um poeta e ciclista, recitando versos para a Kátia e outros ciclistas durante a vistoria no sábado. foto by Roger Ban 
Quem pratica Randonneur sabe que cada Brevet será sempre especial, as vezes o clima, outras a altimetria, condições do pavimento, a nossa condição física, estado da bike e por ai vai. Mas a diversão é sempre a mesma. Ahhh! Depois que passa é claro, porque na hora - Afhhh!!!! Ohhh, bagaceira, Ows minino... Ows trem rorozo, O Audax Brasília deste ano foi contemplado até com chuva de granizo, mas o agente Roger Bauer esteve lá... ou seria Jack Ban?
Guru Osvaldo LD _a esquerda_eu ao centro e Cristophe (este iria participar da misssão, mas ainda não sabe) momentos antes da largada - foto by- André Fugimoto

Missão cumprida ou comprida? Agente Roger Bauer - Sua missão será trazer uma medalha e certificado em seu nome, os documentos estarão em posse do Cel. Farid, após as 14:30, neste mesmo local, lembre-se esta é uma missão secreta, sem apoio oficial e com o máximo de autosuficiência -  Missão aceita e o ciclocomputador  se auto-destruiu. Munido da máquina Vicini, chequei meus contatos locais ali na ainda escura  madrugada. 


Largou!!!Partiu!!!Partiu!!!Bora!!!Parque da Cidade - 06:00 Local Time foto by PNDF
Guerrilheiros, mercenários e também escoteiros - todos estavam lá juntos para aplacar o sedentarismo. A dupla paternal Alessandro e Dom Valentin, O Ultra Guru LD Osvaldo, Mestre Bicudo e o Pastor, Mestre Pickina, Demeurão compenetrado, Augusto, Velócius, Filipe, Liere, Marcelo, Henrique e outros trocentos. Um minuto de silêncio, Hino Nacional, fotos, fotos, partiu... partiu... Vai que é sua Vinny! Vai Tim!!! Vai Cancellara! Lá se foram os vaga-lumes para mais um Brevet 200 promovido pelo Audax Brasília.


Com gás de sobra (8 litros de Glicogênio muscular) sai carburando a mais de 35km/h na largada, fui escapando de todos, mas já na segunda volta do Parque fui alcançado pelo Escalera do Pastor e dali seguimos para o Eixão. Apesar da proposta de andar no pelote, digo no Esquadrão do Pastor, sucumbi aos prazeres do asfalto e o novo lema dos doidos -  " Os Soca-bota-do-Planalto!". Somaram-se ao grupo os agentes especiais e infiltrados - Lubrimax 007 e Gildásio Bala, este último substituiu o Evandro, antigo bala e agente mercenário, agora segundo informantes em missão especial - Filipinas MTB de Sobradinho).
Torcida atrasada em uma hora lá PC da Asa Norte - 09:15 - Local Time -  foto by Tito Froes
Após ganharmos o Eixão foi hora do soca-bota geral disfarçado de "de leve só no giro" e cara de que tá tudo bem - a quase 40 km/h. Vamo que Vamo! Uhuuuu!!!! Que cidade maravilhosa, o alvorecer esteve fantástico, só lembrei da canelite quando passamos na Asa Norte e assitimos ao vivo em techinicolor a largada da Meia Maratona Internacional de Brasília (missão que abortei) paradinha para um super-pão-energizer-dulce-de-latte-Pluss e Voilá, bora mini-pelote... Bora ganhar do Audax!


Lá no Lago Norte, agora já com 100 km rodados, o bicho pegou, sol na moleira e hora de atravessar a Faixa de Gaza do Varjão-Paranoá- formamos um trio - Mestre Pickina, eu e o Dr. Cristophe House Armstrong (um dos mountain bikers mais fortes do LD). Lá no Lago senti as vistas escurecerem, as pernas pesadas e aquele pensamento - que diabos estou fazendo aqui? O Dr. Cris House foi preciso no diagnóstico - Baixa de glicose Ban! Dai saquei meu 38 Hammer Expresso ( O melhor carbo gel que já tomei na vida) e a pedaloína  fluiu novamente aos níveis normais.
Pelote do Pastor - Esquadrão Velociraptor - No PC 06 - Todo mundo sorrindo após 170 km! Affhhh!!! Foto by André Fujimoto
Mais um PC, agora no Lago Sul. Este com reforço médico-moral da Dra. Andrea, que diagnosticou meus problemas somente ao fator do DNA (Data de Nascimento Antiga) coisas de vô. Lá teve muito suco, gelo, muito Pão de Audax, mais um super Gel Hammer (delíiiiiciiiiaaa!!!) e seguimos para o que imaginávamos ser o último desafio do dia - A subida do Capetinho!


O Gel e o reforço alimentar do PC tava bom. Fizemos o Capetinho num gás tão bom que conseguimos visualizar um tal de Cumpadi Washington ( TIM ) - O filho do Vento, já do outro lado e retornando. Soca a bota que agora é só descida, falou de pronto o Dr. Cristophe, chegando ao PC 05, estranhamos muito o Fiscal do PC 05 (que sujeito calado) puxamos conversa mas o cara tava lá dipindurado na árvore... e nem deu bola pra nóis. É parece que vai chover um cadim. Bora?


Amigos, amigos, foi só o Dr. Cris acabar de falar que iria fazer seu melhor tempo em um Brevet 200 que São Pedro... O mesmo do Pedrax 300 de 2009, deu uma amostra de seus poderes, Oohhh Missão que ficou difícil. Pneu furado em cima da Ponte JK? Pulamos o guard-rail e ali tive uma visão surreal, era tanto vento e chuva que parecia o convés de Mar em Fúria, ciclistas passando por nós, o Lago agitado e o Cris trocando o pneu então? Verdadeira obra de Salvador Dali, que viagem. Sair dali pedalando, com aquele aguaceiro e ensopado ficará por um bom tempo em minhas memórias ciclãs.
Dilúvio no Planalto- 200 km com direito a granizo e Arca de Noé... Bora? foto by PNDF
Mas nóis inverga mas num quebra, arrocha! Seguimos adiante e em menos de 24 horas finalizamos a missão! Organização da Missão? Nota 10! Diversão nota 10! Viva o Audax! Viva o PNDF! Viva o Sérgio Dart! Viva Ântonio Conselheiro! Viva André Fujimoto! Viva Biagione! Três Vivas para o Ronaldo Alves! Randonneur Ipiiii...Ipiiiii....Uhaaa... Granizo... ipiiii...ipiiii...Uhá! Viva Paulo Cortez! Viva a Dilma Ros..(Parou! Parou! Ai também já é demais, pows).
Emoção e superação na chegada! Salve Guerreiras do Audax 200! A Arca de Noé! Powerpunkpluss... bora pros 300? foto by PNDF


Abraços Doidos!


Namastê.


Mais fotos em: http://wgraneiro.multiply.com/photos/album/988/Audax_200km_2011_-_10.04.11#photo=32

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Homer Simpson e o Dr. Spock - Aborte a Missão. MARAPOA 45


Além de me deixar fisicamente debilitado e sem poder correr por mais de 20 dias, a SEMT ( Síndrome do Estresse do Medial Tibial) fratura por estresse ou canelite como preferirem,  abalou meus dotes escribas por uns tempos, mas cá estou de volta. 


O bom mesmo é trazer boas notícias,  falar da evolução,  ganho em performance, melhoras nos tempos, mas neste meu Reality Show  tupiniquim e pangaré a realidade é titânica e bem mais próxima do " Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas"  -  sigo em frente transmutando-me em alguns bichos escrotos como Dr. Spock  e o Homer Simpson.


Depois de último post, após parar de correr por uma semana, tentei trotar um pouco como havia dito, de leve, na grama, na esteira, pouco volume, usar gelo... Mas o resultado foi que além do aumento da dor durante a corrida no outro dia piorava e até para caminhar ficava mancando - já que a estratégia não deu certo, o melhor mesmo foi seguir o plano B: Interromper os treinos de corrida.




O jeitão Homer Simpson de ser, seguindo adiante na base do improviso, na visão leiga e superficial das coisas, sem se preocupar muito com os princípios do treinamento esportivo, com as teorias da adaptação músculo-esqueléticas, da sobrecarga, do excesso de peso e até dos limites do corpo acabaram me ferrando. Dar uma de Homer apesar de divertido e as vezes funcionar, na maioria dos histórias acaba mesmo é se lascando.  hehehe.... Ainda bem que o corpo emite sinais claros quando alguma coisa não vai bem, foi só dar um tempo e escutá-los ao silêncio da Lótus e um novo caminho surgiu... Sai o Homer e entra em cena o Dr. Spock. 


MARAPOA - Abortar a Missão.  Tive um insight mais calculista e racional, resolvi privilegiar a razão, maximizar a lógica e o bom senso. Estes dias era para estar fazendo os mais duros treinos rumo a maratona, longões que invariavelmente ultrapassariam 25 km, necessitaria me entupir de antiinflamatórios para suportar as dores e ao final da prova, mesmo que a concluísse caminhando com muito estilo poderia colher resultados trágicos como o risco de uma lesão mais grave e até mesmo não completar.  Assim acabei por desistir de participar da Maratona de Porto Alegre este ano, já que o mais importante é estar bem, para prolongar a carreira atlética.


Retrocedi para não encarar a Batalha dos Pampas, mas a Guerra contra o Sedentarismo continua, ficar parado totalmente não ajuda muito no processo de recuperação e o ganho de peso acontece na velocidade de dobra espacial . Após uns dias de descanso, voltei a pedalar e agora também estou nadando, estas atividades de menor impacto, contribuíram muito para melhora da canelite, as dores espontâneas já foram embora e o local agora esta dolorido somente à palpação, ou quando forço em uma virada olímpica ou tipo quando fico pulando.Dentro de duas semanas reiniciarei alguns trotes leves e curtos na esteira e na grama, quem sabe participe da 4ª Maratona Brasília PRF no final de julho, ou até a dos hermanos em outubro - Maraton Buenos Aires.


Durante estes dois meses, escrevi uma dúzia de posts intitulados MARAPOA, estes relataram o caminho a 100 dias para a Maratona de Porto Alegre 2011, estão listados abaixo, caso tenha curiosidade é só clicar em um deles para ler. O post de hoje encerra a série MARAPOA, já que desisti desta a 45 dias da realização, mas aqui no Diário do Escriba não faltarão novas missões e posts (veja a última ao final deste post) portanto não deixe de ler. E lembrem-se: Seus comentários  são o combustível de minha caneta.


-  Roger Ban, o Buzz e uma Maratona.
- 100 Dias para Maratona de Porto Alegre
- Longão - o essencial para a Maratona
- Log - um diário de treinos para a Maratona
- Descansar também é treinar para a Maratona
- Doses de alegria rumo a Maratona
- Diminuta seu peso, treine para uma Maratona
- Bloguei, para treinar mais para Maratona
- Porque a Maratona de Porto Alegre?
- Meditação, Corrida e Maratona
- A Meia-maratona Cacete de Agulha
- No meio do caminho tinha uma lesão, tinha uma lesão no meio do caminho.
- Abortar a missão - MARAPOA 45 (Post final).
- Diário do Escriba - Todo o Blog.


Após desisitir da MARAPOA  - o líder dos Rebeldes segue adiante e aceita uma nova missão - Participar no próximo domingo do Audax Brasília ( 200 Km de pedal)  promovido pelo Grupo Pedal Noturno do DF - Qual personagem ele encarnará para realizar a bagaça? Homer ou Spock? Nem tanta lógica, nem tanto improviso e emoção - alguém mais apropriado que alie a lógica e a intuição, com equipamento adequado e já que será uma missõa curta ( em menos de 24 horas)...


E o eleito para esta curta missão....


And the winner is...


....


Jack Bauer - 24 horas.


Namastê.


fotos fonte: O Estado de São Paulo.

terça-feira, 22 de março de 2011

No meio do caminho tinha uma lesão... tinha uma lesão no meio do caminho. MARAPOA 61

Começou como uma dor bem leve, após um destes treinos bizarros que a gente sabe que não deve se arriscar a fazer, mas insiste "que dá conta" ou "que quer por que quer"...  Porquê as vezes agimos assim? Sei lá ora pois, como já bem disse meu amigo Gildásio - se eu soubesse de tudo nesta vida eu era Deus meu chapa! Mas fica ai uma questão: É Melhor saber muito de um pouco ou um pouco de tudo? Mais uma vez - Se eu soubesse todas respostas, eu era....

Bom, mas foi após a bestialidade de correr 26 km (a planilha pedia 18)  no Parque de Águas Claras, verdadeiro Tobogã dos Corredores do DF, lá ou você está descendo ou está subindo - dali em diante comecei a sentir uma dor na perna direita, próxima ao tornozelo. Após o aquecimento a dor ia embora, no outro dia piorava, fui ignorando pensando que fosse só uma inflamação muscular, mas depois de uma semana a dor piorou, ficou mais localizada e o local dolorido a palpação, quando aquecia durante a corrida passava, mas quando parava ou no dia seguinte piorava, até que comecei a mancar.

Doctor Google o que é o que é? Dor na perna que aparece com aumento excessivo do volume de treino? Quando corre-se em terrenos muito irregulares? Doi quando frio mas quando esquenta passa? Fica na região da perna que tem nome de tempero asiático. Pode evoluir para uma fratura de stress, pode melhorar com gelo e redução do volume de treino. Putz... Estou com uma famigerada canelite ( lesão inflamatória que atinge cerca de 15% dos corredores).

E o que fazer? Ahhhh... Resposta do Dr. Runners - Se continuar treinando forte, o grau da lesão pode piorar  e até desencadear outro problema como a fratura por estresse, esta dá até 06 meses no estaleiro, sem correr. Se fazer gelo duas vezes ao dia, diminuir consideravelmente o volume de treino (vai ferrar a planilha), alongamento, musculação, correr na esteira ou na grama, bike... Pode ser que em duas semanas a lesão melhore. Gostaria de mandar tudo as favas novamente e descer o pau, correr até lascar de vez - ou vai ou racha - Eu vou ser Maratonista queira ou não queira - Canela - Cale-se! Eu sou o Van Damme!


Pensando melhor: Vou seguir as orientações básicas nesta e na próxima semana, se melhorar e me sentir bem sigo para MARAPOA mesmo com o treino comprometido, agora se rolar aquele  " NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS..." pra esta vocês já sabem a resposta - Vou procurar o mais confiável - Dr. DeVerdade e talvez postergar Porto Alegre para 2012 e treinar para MARAHERMANOS em outubro.

Para você curtir no i-pod enquanto correr ou refletir, que tal a máxima do Jorge Ben Jor

" Em vez de uma nova trombada, uma marcha ré com dignidade. "  "A caça ao fantasma continua - porque o fogo é mais antigo que o fogão! "

Faltam 61 dias, de agora em diante: Alcohol - Só para desinfetar! 

Namastê.

quarta-feira, 2 de março de 2011

A Meia Maratona Cacete de Agulha - MARAPOA 81

Foi dando continuidade aos treinos para Maratona de Porto Alegre (MARAPOA) que resolvi participar da Meia Maratona das Pontes - MKS, realizada no último domingo em Brasília, apesar da organização impecável da prova o desempenho foi o pior que já tive correndo uma meia - 02:36:24! Cacete de Corrida!


Parabéns a MKS esportes, a Meia das Pontes foi ultra-organizada, palavra de quem já participou da Meia do Rio - todos os quesitos foram nota 10 - um excelente kit de corrida com boné e camiseta em tecido tecnológico, largada mais cedo e pontual, percurso belíssimo, altimetria amistosa e placas de marcação a cada km, pontos de hidratação e isotônico bem distribuídos, bela medalha, toalhinha de treino, tendas de massagem, kit alimentação pós-corrida e até Show com banda de Rock na chegada. Viva a Meia das Pontes!
Fui... completar! Ei galera... me espera ai
Após um fim de semana conturbado com duas festas, eu já imaginava que seria uma corrida sofrida, me escondi e larguei lá atrás, nos quilômetros iniciais fui acompanhado pelo amigo Wesley, que tava lá dando uma força para sua muié Carô - o legendário Barrufa colocou a prosa em dia, falamos de planos de Iron Man, treinos de corrida e tals, quando ele vazou, lá pelo km 5, o sol começou a rachar, as forças foram embora e as vezes caminhando sentia vontade de falar - O CACETE DE CORRIDA! Parafraseando nosso popular mineirinho da agulha do You Tube... Se ainda não o viu... Confira o vídeo abaixo e entenda melhor minha situação!

Cacete de Corrida... é nóis, bora correr pra firma! Uuhuaruhuuuuhaauahuaa...

A medalha da Meia das Pontes, trouxe uma inovação que talvez tenha passado desapercebida por boa parte dos corredores, a inscrição no verso do "eu completei" - é notável como cresce a cada dia o número de participantes nas corridas e alguns pedais, que participam apenas por este lema de completar, por superar, por prazer, por saúde, por participar - No caso deste desafio o limite era de 03:30:00 e mesmo "andando com estilo", "eu completei".

Frente e verso da Super Medalha!
"Detalhe do "Eu Completei!!!"

Nos vemos na próxima... para Completar!

Nasmastê.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Meditação, corrida e Maratona - MARAPOA 91

A meditação é um dos cinco princípios do Yoga, sua prática de forma consistente conduz a clareza mental e a serenidade. Em posição de lótus ou meia lótus, em um local silencioso, volta-se a atenção para o corpo, a respiração, aquieta-se o turbilhão dos pensamentos, as emoções nos chegam, mas são passageiras, somente devemos as observar, não há apego, não há aversão... intensifica-se o estado meditativo... donde surge Luz, Poder, Sabedoria e Amor...


... é no caminhar, no trotar, aos poucos percebe-se a respiração - Como esta é? Seu ritmo? Sua intensidade? Profunda? Ofegante? Em que lugar respiramos? Onde percebo? No abdômen? No tórax? Respiro pausadamente e sigo... sinto-me vivo, intenso, forte, fraco, passo por uma criança, a mãe zela, lhe dá um brinquedo e sorri, um senhor passa, levanta o braço, diz bom dia - Bom dia, e sigo... meus braços balançam de forma ritmada, percebo meus plantares, as meias os aquecem, fazendo-os suar, percebo as pernas, coxas,  percebo o vento, o calor, o sol e sigo... Dor? Êxtase? Sensações? Sigo... já não corro mais, agora caminho, só caminho... Só existe caminho! 

O parágrafo anterior ilustra como é possível estar em movimento e aplicar princípios meditativos a corrida - voltar a atenção plena para esta, focar a atenção ao movimento, suas vibrações, perder-se na beleza de seu corpo enquanto se move, perceber áreas de tensão neste e deixando que o movimento as leve. Tal qual a disciplina do Yoga, a meditaçáo em movimento combina a respiração, o movimento do corpo e a quietude mental - nestes estados renova-se a energia vital e apura-se a intuição - é uma excelente atividade matinal, podendo anteceder uma oração, bem como outra forma de meditação.

 Link - Treinador Marcelo Butenas - sobre Meditação em Movimento.


Meditação Dinâmica - por Oshoo


E o que tem haver a meditação com uma Maratona? Ora tudo, eu diria que não é uma prova física, ou não somente física, fortalecer a mente já seria uma boa indicação, mas vai além disto. Com a prática da meditação em movimento e seguindo os princípios da consciência plena, será possível fortalecer músculos, aumentar a flexibilidade, melhorar o condicionamento cardio-respiratório e o mais importante quando se trata de saúde como um todo: não apenas evoluir fisicamente - atingir o equilíbrio mente x corpo e gerar um sentimento de bem estar e amor. 

 “Conheça o que está diante de tua face, e o que está oculto te será revelado. 
Porque nada há oculto que não possa ser revelado, E nem enterrado que não ressuscite.” 
Jesus Cristo,  Evangelho de São Tomé.

Este post encerra os 10 primeiros da série MARAPOA, conforme anunciado de agora em diante eles seguirão mais espaçados, talvez um ou dois a cada semana ou conforme o treinamento e a inspiração da  Maratona de Porto Alegre me permitirem. 

Namastê.




sábado, 19 de fevereiro de 2011

Porque a Maratona de Porto Alegre? MARAPOA 92


A escolha da minha primeira maratona se deu mais em função da comodidade, afinal era aqui no quintal de casa (Run Day Maratona Brasília - MKS 2008) - apesar de bem organizada a Maratona de Brasília aconteceu no mês de junho, estava extremamente seco, o percurso repetia uma volta o que desanima um pouco, a largada poderia ter sido mais cedo e também foi a primeira e ai já viu no que dá.


Correr 42,19 km por si só já é um enorme desafio e é pensando nisto que a maior parte dos maratonistas de primeira viajem preferem Porto Alegre, não que seja uma prova fácil (isto não existe quando se trata de maratonas) mas ela não faz parte do time das Cascas-Grossas... ou seja poderia ser bem pior.
Medalha da Maratona MKS - Junho 2008
28 ª Maratona Internacional de Porto Alegre 
Quando? Como? Explica melhor ai...
- 24 de maio de 2011.
- Horário:  Maratona feminina e Rústica  - 07:00  
                 Maratona masculina e revezamento de duplas: 07:15 
                 Revezamento equipes de 4 e 8s 07:30.
- Características do Percurso: 42,19 Km (maratona), praticamente plano, passando pelos principais pontos turísticos de Porto Alegre, centro e boa parte a beira do Rio Guaíba. 
- Inscrições: Abrem a partir do dia 02 de Abril e encerram-se no dia 16 de maio.www.corpa.esp.br
- O clima de maio é ameno e ocorrendo uma frente fria pode ficar abaixo dos 10º C.
- Largada e chegada: Parque da Harmonia.
- Pontos de hidratação, com água a cada 3km e 07 postos com isotônicos. 
- A realização de um revezamento em duplas junto com a maratona faz com que se corra sempre com gente ao lado. (Vou torcer para ter número recorde de duplas sexagenárias!!!)
- Mesmo os mais lentos terão grande platéia na chegada, porque o revezamento de equipes de 4 e 8 ainda estará acontecendo. ( OBBBAAÁAA!!!).
- O tempo-limite para a maratona é 5h30 ( Dá pra andar com estilo!).
- Oferece transporte gratuito desde o aeroporto e rodoviária, para os principais deslocamentos. 
- Jantar de massas na véspera, pago à parte.
- Premiação em dinheiro e troféus para os 5 primeiros do geral, das faixas etárias e dos cadeirantes.

Maratona Internacional de Porto Alegre - 2010 - carlosmaratonista - Picasa

Além dos bons motivos apresentados, principalmente o valor dos prêmios (risos...) também tenho minhas motivações pessoais para participar da prova:
  • Por ser em maio, permite um treinamento destes que começa com as metas de início do ano.
  • Está praticamente um ano a frente do Iron Man 2012 e dependendo do resultado será hora de planejar a realização de um grande sonho que é participar deste.
  • Oportunidade de viajar e fazer um breve tour por Porto Alegre.
  • Será uma oportunidade para rever meu amigo Jonas Ruschel e outros gaúchos camaradas, neste Sul abençoado.